sexta-feira, 17 de Julho de 2009

Animador – Perfil e Competências

Qual o papel e função do animador sociocultural?
O papel do animador consiste em desenvolver a auto estima a confiança e a personalidade dos participantes, fazendo com que estes tomem a iniciativa de levar a cabo actividades sociais, culturais, educativa, criar um dinamismo comunitário que reforce o conjunto social e as redes sociais e ainda para despertar o interesse dos participantes por uma formação persistente.

As suas funções consistem em organizar, coordenar, desenvolver, actividades de animação e desenvolvimentos de grupos e comunidades através de programação de um conjunto de actividades a nível educativo, cultural, desportivo e social, bem como promover, encorajar, animar, despertar ansiedades que afoitam a acção, germinam potencialidades latentes a todos os indivíduos, grupos sociais e comunidades.

Qual o perfil de competências necessárias para se ser animador Sociocultural?
As competências são as seguintes:

Saberes
Noções de:
» Politica social
» Gerontologia
» Tecnologias de informação
Conhecimentos de:
» Expressão corporal, dramática, musical e plástica
» Psicopatologia da adolescência e da juventude
» Educação física, desporto e equipamentos desportivos
Conhecimentos aprofundados de:
» Técnicas de animação
» Intervenção comunitária
» Animação e Intervenção social
» Artes e actividades recreativas
» Psicologia
» Sociologia
» Psicossociologia

Saberes-Fazer
1. Ler e interpretar diagnósticos sociais da comunidade e relatórios psicológicos e sociais clientes/utilizadores, ou programas de animação identificando as principais áreas de intervenção.
2. Utilizar técnicas de observação, entrevistas e questionários.
3. Identificar e seleccionar as técnicas e práticas de animação tendo em conta o tipo de programas de animação, e características dos clientes/utilizadores, dos grupos e das comunidades e os objectivos que pretende atingir.
4. Identificar os recursos necessários para a concretização de projectos de intervenção sócio-comunitária e de animação.
5. Identificar as necessidades e as motivações individuais e do grupo.
6. Incentivar os clientes/utilizadores a organizarem a sua vida no seu meio envolvente e a integrar-se na sociedade, participando activamente, construindo o seu projecto de vida e demonstrando através da realização de diversas actividades quais as capacidades e competências de cada um.
7. Sensibilizar e envolver a comunidade no acompanhamento deste tipo de grupos, de forma a fomentar a sua integração.
8. Envolver as famílias nas actividades desenvolvidas, fomentando a sua participação.
9. Despistar situações de risco, encaminhando-o para as equipas técnicas especializadas.
10. Seleccionar, organizar, sistematizar e manter actualizada informação relativa às actividades desenvolvidas.

Saberes Ser
1. Trabalhar em equipas multidisciplinares.
2. Adaptar-se às diferenças individuais, situacionais e socioculturais e a ambientes diversos.
3. Comunicar de forma clara, precisa, persuasiva e assertiva.
4. Estabelecer relações interpessoais empáticas.
5. Demonstrar autonomia e criatividade na resolução das actividades.
6. Motivar e valorizar os clientes/utilizadores.
7. Demonstrar estabilidade emocional e auto-controlo.
8. Gerir conflitos.
9. Demonstrar segurança e confiança.
10. Demonstrar capacidade de observação.
11. Demonstrar persistência na sua actividade profissional.
12. Demonstrar compreensão e sensibilidade.
13. Lidar com situações de insucesso e dar valor aos pequenos progressos.
14. Adaptar-se a situações imprevistas.
15. Estabelecer relações de cooperação dentro de equipas multidisciplinares.
16. Agir em conformidade com as normas de higiene e segurança no trabalho.


Onde pode trabalhar um Animador sociocultural?
Dado que Educar é Animar e Animar é Educar, torna-se imprescindível a existência de uma relação indissociável.

Tanto no trabalho social como na prática educativa, tem-se recorrido à Animação como motivação, podendo desenvolver actividades de animação e socioculturais (de carácter educativo, social, cultural, ocupacional, lúdico e recreativo) dirigidas a indivíduos, instituições, grupos e comunidades.

O Animador Sociocultural pode desenvolver projectos de animação sociocultural em diversas áreas: cultural, social, educativa, ambiental, artístico-cultural, entre outras.

Eis alguns exemplos:
* Associações e Centros Culturais, Recreativos e Desportivos;
* Autarquias locais;
* Bibliotecas, Ludotecas e Fonotecas;
* Museus, Instituições de Gestão do Património e de Gestão Ambiental;
* Casas e Centros da Juventude;
* Equipamentos Sociais de Apoio a Idosos;
* Centros de Apoio a Deficientes;
* Instituições de Apoio à Infância;
* Empresas dedicadas à Animação de Festas ou de Ambientes Públicos;
* Ateliers de Ocupação de Tempos Livres;
* Hotéis;
* Monumentos;
* Galerias de Arte

Quais são os direitos e deveres do animador?
O animador sociocultural, tal como todos os trabalhadores de outras áreas, também tem direitos e deveres. Estes são:

Direitos
> Direito de participação;
> Direito à formação e informação para o exercício da sua função;
> Direito ao apoio técnico, material e documental;
> Direito à segurança na actividade profissional;
> Direito à negociação colectiva.

Deveres
> Contribuir para a formação e realização integral dos indivíduos, promovendo o desenvolvimento das suas capacidades, estimulando a sua autonomia e criatividade, incentivando a formação de cidadãos civicamente responsáveis e democraticamente intervenientes na vida da comunidade;
> Reconhecer e respeitar as diferenças socioculturais dos membros da comunidade, valorizando os diferentes saberes e culturas, combatendo processos de exclusão e discriminação, promovendo a interculturalidade;
> Colaborar com todos os intervenientes da animação sociocultural, favorecendo a criação e o desenvolvimento de relações de respeito mútuo;
> Participar na organização e assegurar a realização das actividades de animação sociocultural;
> Sigilo profissional, respeitando a natureza confidencial da informação relativa aos cidadãos;
> Reflectir sobre o trabalho realizado individual e colectivamente;
> Enriquecer e partilhar os recursos da animação sociocultural, bem como utilizar novos meios que lhe sejam propostos numa perspectiva de abertura à inovação e de reforço da qualidade da animação sociocultural;
> Co-responsabilizar-se pela preservação e uso adequado das instalações e equipamentos que utilize;
> Actualizar e aperfeiçoar os seus conhecimentos, capacidades e competências, numa perspectiva de desenvolvimento pessoal e profissional;
> Cooperar com os restantes intervenientes na animação sociocultural com vista à implementação de projectos e animação;
> Promover as relações internacionais e a aproximação entre povos.
Ana Teresa do Carmo
Juliana Moreira
Rui Fialho

Sem comentários:

Enviar um comentário